Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

porViseu

Apontamentos e notas sobre a cidade de Viseu, Portugal.

porViseu

Apontamentos e notas sobre a cidade de Viseu, Portugal.

Arroz de míscaros? Na Bé, naturalmente!

IMG_0877.JPG

Óptima gastronomia regional local é um dos atributos que distingue Viseu.

Sem estrelas francesas VISEU oferece pratos regionais locais únicos, de produtos substantivos e originais que ainda respeitam a vontade da terra que, nas diferentes épocas do ano, os dá. 

Hoje vamos falar de míscaros, um produto selvagem que aparece no Outono, muito dependente da humidade que só a chuva traz. Os míscaros são uma variedade de cogumelos silvestres comestíveis, muito saborosos, que podem ser cozinhados de muitas maneiras. Nascem de forma selvagem nos pinhais e tem de ser colhidos por quem saiba pois há variedades muito tóxicas com perigo de envenenamento mortal.

Em Viseu são inúmeros os Restaurantes que nesta época oferecem míscaros na sua carta. Muitos deles compõem diferentes pratos de míscaros normalmente complementados com carne (porco, cabrito ou vitela).

Para nós, a melhor prova para um prato de míscaros é o arroz de míscaros.

Após várias provas e testes apresentamos hoje o arroz de míscaros da Bé, um nome incontornável na gastronomia Viseense, proprietária do Restaurante Perdigueiro ali juntinho à circunvalação a caminho do Palácio do Gelo.

Com um ambiente simples, descomprometido e acolhedor, com toalhas e guardanapos de pano, serviço caseiro e familiar, o arroz de míscaros da Bé é feito ao momento com uma carinho que se adivinha quando, ainda a degustarmos os carapaus de escabeche que só queríamos provar mas não conseguimos parar, nos vêm à mesa segredar: “Já podemos meter o arroz?”. Tão envolvidos na degustação daqueles ricos carapaus, nem conseguimos responder. Só conseguimos concordar com a cabeça e o olhar, tal é o deleite e a concentração com que saboreamos um escabeche suave, delicioso e que nem sequer nos deixa falar.

O arroz de míscaros na Bé é servido numa panela de ferro tradicional, molhadinho, com muitos míscaros, aqui e ali salpicado por costelas de porco que apenas complementam e enriquecem o sabor. Poucas costelas como deve ser para valorizar os reis do prato que são os míscaros, carnudinhos e muito saborosos. E quando os trincamos, voltamos a fechar os olhos para melhor saborearmos aquele delicioso pitéu que as mãos da D. Lurdes, a cozinheira, tão bem cozinharam. Uma delícia!

Sem estrelas francesas mas com um escudo do Viriato para os míscaros da Bé.

O Restaurante Perdigueiro fica em Viseu junto à Circunvalação. A melhor maneira para lá chegar é seguir a circunvalação, na Rotunda Paulo VI seguir em direcção ao Hospital, logo na 1ª Rotunda (Nelas) virar à direita em direcção ao Palácio do Gelo/Nelas e na Rotunda seguinte virar à direita e estacionar.   

O Perdigueiro b.JPG

A tradição da deliciosa cozinha caseira do Restaurante Perdigueiro já vem de longe.

José Correia, Chefe de Mesa no Hotel Avenida no início dos anos 60’s, passou pela Gerência do Snack Bar/Restaurante Alvorada que muito dinamizou naquele tempo. Seguiu-se depois o restaurante fora de portas “O Cantinho da Bé”, diminuitivo da sua irrequieta sobrinha Isabel Maria que desde muito nova acompanhou os Tios e com eles se dedicou à mesma actividade da restauração dando a cara e imagem aos projectos em que se envolveram: José Correia dirigia e tratava do que mais gostava, a cozinha e a Bé geria e dinamizava a Clientela. Até aos dias de hoje a Bé, com o seu marido José Artur na grelha e no indispensável apoio, continua a sua missão de honrar a gastronomia Viseense com as iguarias que apreciadores tão bem conhecem e apreciam: Arroz de costelas em vinha d’alhos; Filetes de polvo com Migas; Entrecosto cozido com grêlos e, ao domingo, o famoso Cabrito à Padeiro que esgota todas as semanas.

Pratos da Be.JPG

 

E se quiser espevitar a capacidade de resposta da Bé na hora pode arriscar um pedido extra-carta de pasteis de bacalhau com arroz de tomate. Feitos na hora só apetece comê-los à mão.

Não podemos terminar sem salientar os preços muito moderados para tão valiosos pitéus, a oferta dos vinhos do Dão que cobrem todas as opções mas se ficar pelo jarrinho do vinho da casa seguramente experimentará um Dão saboroso da encosta de Silgueiros para o rio que tão bons vinhos nos dá e que lhe trará à memória boas recordações.

Restaurante O PERDIGUEIRO, Viseu

 

  • porep

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.