Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

porViseu

Apontamentos e notas sobre a cidade de Viseu, Portugal.

porViseu

Apontamentos e notas sobre a cidade de Viseu, Portugal.

Restaurante Santa Luzia (Os segredos do)

 

RSL IMG_7342 b.jpg

 

              Há 39 anos, foi em 1978, os Deuses sentiram a necessidade de ter um lugar tranquilo onde fosse possível retemperar forças saboreando tudo o que de bom a terra pode oferecer ao homem para se alimentar. Para concretizarem tal desígnio os Deuses pesquisaram tudo, tudo, tudo, por todo o Mundo e só encontraram lugar em Viseu:

  • Encarregaram dois irmãos, o Vasco Trindade e o Jorge Ferreira para darem corpo ao projecto;
  • Deram os dotes que hoje dão estrelas às respectivas esposas Maria dos Anjos e Marciana Ferreira;
  • Adubaram a Quinta da Portela com fertilizantes eternos que permitem a produção de tomates, alfaces, couves, e outras delícias …
  • E para que nada falhasse os Deuses decretaram a sua instalação no Campo muito perto do Monte da Santa (Monte de Santa Luzia) que lhe deu o nome e os protege e vigia.

        Ficaram reunidas assim todas as condições para que o Restaurante Santa Luzia seja hoje o que é desde 1978: um local de culto da gastronomia tradicional Beirã.

  

starters.jpg

        Provar os tomates com sal nas entradas, aquele queijo velho curado e cortado como hóstia, aquele maldito chouriço ou a morcela da região, passar aos filetes de polvo com as migas de couve, as enguias fritas que saltam da gamela como no tempo do carapau de corrida, os míscaros com arroz com carne ou com cabrito, o rancho, o entrecosto cozido com os grêlos mais tenros da quinta, o arroz de costelas, a vitelinha ou aquela aba de vitela assada com as batatas, o esparregado, sem esquecer o bacalhau que vem mesmo de longe, o peixe do dia que chega da Vagueira, o cabrito do Caramulo ou a vitela de Lafões. 

 

IMG_1352 b.jpgthumb_600.jpgIMG_1351 b.jpg

 

     E para remate final a fruta, o leite-creme ou aquele requeijão com o doce de abóbora feito naquela cozinha ….

Sem esquecer os pratos de época como o sável, a lampreia, as cabidelas,…

E uma óptima garrafeira onde se recomendam os Dão das várias Quintas da Região, ... há sempre um novo a experimentar ...

        gallery-4-big.jpg       gallery-5-big.jpg

 

                Bons produtos excelentemente cozinhados por mãos das mestres cozinheiras e um serviço cuidado, simples e familiar onde os filhos já começam a ter o seu lugar.

 

        É assim há 39 anos e são estes os segredos do Restaurante Santa Luzia, em Viseu.

        Parabéns aos fundadores, às Chefes e a toda a excelente equipe. 

 


 

Ao Restaurante Santa Luzia, Viseu

 

Eu hoje não janto !

 

… e sempre que lá for almoçar,

faça como fazemos nós,

com a coisa a começar,

encha o peito de ar

e sussurre em viva voz

“Eu hoje não janto” !

 

Venham as morcelas, os tomates e a chouriça,

os brancos, os tintos e um pouco de água,

a farinheira, os queijos, ou a linguiça,

o sável frito, as enguias ou a pescada,

o feijão, o grão e as hortaliças,

os míscaros, as migas ou a vitela de aba,

os filetes de polvo ou o cabrito,

o arroz, o esparregado ou a batata assada,

aquelas costelas naquele vinhito

ou o entrecosto cozido com grelos.

E a culminar tanta opção

o leite creme ou o doce com requeijão.

 

Daquela cozinha tudo sai bem feito.

Da quinta os verdes e o que as terras dão,

tudo o mais seleccionado a preceito,

os peixes da Vagueira ou as carnes da região,

um serviço familiar dado ao respeito

e os melhores vinhos do Dão.

 

O Santa Luzia encanta toda a gente,

no outono, primavera, verão ou inverno,

com tão bons produtos e cozinha tão excelente

“...e que tudo o mais vá pro inferno !”

 

porep,

para o Santa Luzia no seu 39º Aniversário a 1 de Outubro de 2017.

  

 

 


Um Viseense dá cartas em iluminação pública !

Um Viseense a dar cartas em iluminação pública!

 

A Praça do Marquês de Pombal de Lisboa está finalmente bem iluminada.

 

E este facto deve-se a um Viseense de gema que estudou, projectou, fabricou e instalou uma solução LED que ilumina a estátua e não fere nem encadeia os condutores que à noite passam por aquela Praça, problema que há muito se arrastava sem solução.

Com fabricação própria nacional e enfrentando multinacionais e empresas nacionais poderosas, António Barreira e a sua empresa ERMAX lá vai fazendo o seu caminho cada vez mais notado pelas soluções inovadoras e muito profissionais que encontra para problemas de iluminação pública.


 

20170714_221046.jpg

 


 

    Foi também assim que ganhou a iluminação pública do Castelo e do Palácio de Sintra, que se pode apresentar ao público em diferentes cores consoante o dia (Azul no dia dos Diabetes, Cor de Rosa no dia da SIDA) ou o motivo (as cores nacionais quando a Selecção joga), controladas à distância, via internet, pela Câmara Municipal:


  

ERMAXCreateWizard0.jpg

 


 

          E foi também assim que iluminou Foz Coa com a projecção das figuras rupestres:

 

COA b.jpg


         E também a iluminação do atrium da Estação de Santa Apolónia, já em preparação para a chegada dos novos Navios de Cruzeiro:

 

SApolonia b.jpg

 


     E ainda o lindíssimo Mercado de Loulé ou a marginal, o elevador e o Forte da Nazaré:

 

LouleNazare b.jpg

 


   Tudo feito por um Viseense que com as suas empresas nacionais estuda, projecta, fabrica e instala, em português, dando meças a multinacionais e grandes empresas nacionais e internacionais.

 

Favor anote:

 

www.ermax.pt;       geral@ermax.pt           comercial@ermax.pt

Rua de Santo António, 22
Recta da Granja do Marquês
A-Dos-Ralhados - Campo Raso
2710-006 SINTRA  PORTUGAL

Telefone / Fax +351 219 261 573 / +351 219 207 027