Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

porViseu

Apontamentos e notas sobre a cidade de Viseu, Portugal.

porViseu

Apontamentos e notas sobre a cidade de Viseu, Portugal.

Cava de Viriato (Documentário Gráfico de Viseu - 1942)

CavadeViriato.jpg" Monumento Nacional, único no País, a CAVA de VIRIATO foi, primitivamente, um polígno regular de oito faces, circundado por fossos de água. Crê-se que as legiões romanas, ou os valentes lusitanos, ali tiveram seu quartel, melhor diríamos “campo entricheirado”.
POR demais têm os investigadores discutido a origem da famosíssima Cava de Viriato, concordando todos em que o valioso monumento é um dos mais raros e remotos da Península.Quer tenha sido dos Lusitanos ou não, sabe-se que foi um enorme octógono perfeito, cujos muros baixos eram reforçados por grandes pedras que foram para o Convento de S.Francisco de orgens e circumdados por largos fossos de águas.Restos de tais fossos dizem que é um, ainda hoje evidente, à esquerda do segundo lanço da Cava.Como é natural, algumas lendas andam para sempre enoveladas com a hitória da Cava, mas a tradição mais antiga e aceite é a que o Cónego Berardo, paciente e testarudo investigador viseense, assim regista da Cava de Viriato, na sua Memória 1ª: “ Derrotado o exército do pretor romano, Cláudio Uniano, pelo famoso Viriato junto do Campo de Ourique, para desviar de si o pêso das armas com uma diversão favorável, recorreu aquêle pretor a Caio Nigídio, o qual entrando logo pelas terras da província das beiras, depois de talar os agros e incendiar povoações, veio fortificar-se em um campo raso, que hoje vemos junto da cidade de Viseu. Logo que Viriato disto houve notícia, acudiu imediatamente a êste ponto e, como não pudesse escalar os muros de terra, pôs-lhe cêrco até obrigarem Nigídio, pela fome e estratagema, a render-se ou pelejar. Com efeito, o pretor saiu a campo mas em poucas horas foi derrotado, perdendo as águias e quási todo o exército.”Pretendem alguns autores, que até a cidade esteve algum tempo, remotamente, dentro da Cava e afirma-se que a grande Feira Franca de Viseu, - que nesta cidade anualmente se efectua, em Setembro – nasceu intramuros da Cava de Viriato, por ordem de D.Sancho I (1188, diz Francisco Manuel Correia, na sua “Memória Manuscrita”).El-rei D.Duarte a transferiu da Cava, de junto da “Capelinha de S.Jorge”, para o vasto chão da feira – hoje belo Campo de Viriato – dando-lhe S.Mateus por padroeiro.Muitas vicissitudes tem sofrido o milenário monumento. Mas, a pouco-e-pouco protegido, é hoje um dos mais deliciosos de Viseu, que todos os visitantes muito apreciam.