Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

porViseu

Apontamentos e notas sobre a cidade de Viseu, Portugal.

porViseu

Apontamentos e notas sobre a cidade de Viseu, Portugal.

... ... tanto mar ...

P73100221.jpgP7250109.JPG
Sonho,sonho com o teu olhar no meu,contemplando o mar,que sendo de todos,é só teu,tão visível no teu olhar,e nele,no mar,e no céu.Enviado por ymca em agosto 9, 2004 09:46 PM
amar;amaré recordar,relembrar o teu olhar,lembrar o calor e o sabor a m(ar),do ar.lembrar o prazer de sentir,a par,o teu expirar com o meu inspirar,o teu sabor,o teu calor,que ao sair de ti,só apetece inalar,respirar,saborear,mastigar,beber,beber, beber, beber,até embebedar,... (isto a ver o mar !) Enviado por terra em agosto 6, 2004 12:56 AM
Ouvi o chamento deste mar, ao qual não resisti, corri-me para ele, envolvi-me nele:Teu corpo é mar... Meu mar infinto.Renasço na fímbria do mar, do teu mar de sargaços,no teu mar de desencontros e naufrágios;Renasço na tua boca de sal,No teu cheiro a maresia,Renasço em cada onda tua, envolta em grinaldas de espumas,Em véus de saudade;Maria01/08/04(A)MAR(-TE) Hoje levei-te em mim, passeamo-nos por horizontes de mar...Tenho fome de ti como o mar tem das pegadas que deixas na sua orla.Tenho sede de ti como a areia seca tem da água.O teu hálito é fresco como o nevoeiro da manhã sobre o oceano.Gosto quando os teus olhos brilham com o reflexo do sol nas ondasQue espelham o teu andar.Não resisto a refrescar-me, entrando nelas.O teu riso confunde-se com o murmúrio da água que escorre das rochasQuando o mar se retira.Já na areia, as minhas mãos sobem e descem as pequenas dunas que te enformam,Lentamente, sem cansaço.Quando o dia termina, rejubilo de trazer comigo para casa, os cheiros e cores de mar, a praiaQuente e fresca, que és tu!Trago-te em mim...27/07/04Enviado por Maria Branco em agosto 2, 2004 11:47 AMDe Manuel Alegre"Contar-te longamenteas perigosas coisas do mar.Contar-te o amor ardentee as ilhas que só há no verbo amar.Contar-te longamente longamente.Amor ardente.Amor ardente.E mar.Contar-te longamente as misteriosasmaravilhas do verbo navegar.E mar.Amar as coisas perigosas.Contar-te longamente que já foinum tempo doce coisa amar.E mar.Contar-te logamente como doidesembarcar nas ilhas misteriosas.Contar-te o mar ardente e o verbo amar.E longamente as coisas perigosas."Enviado por António em agosto 2, 2004 12:30 AMMarde Sophia de Mello Breyner Andresen:De todos os cantos do mundoAmo com um amor mais forte e mais profundoAquela praia extasiada e nuaOnde me uni ao mar, ao vento e à lua. Enviado por Rita em julho 29, 2004 09:14 PM

A Máquina Fotográficade José Carlos Ary dos Santos, Obra Poética, 1994:"É na câmara escura dos teus olhosque se revela a águaágua imagemágua nítida e fixaágua paisagemboca nariz cabelos e cinturaterra sem nomerosto sem figuraágua móvel nos riosparada nos retratoságua escorrida e puraágua viagem trânsito hiato".Enviado por Margarida em julho 29, 2004 08:01 PM

Tanto marTanto solTanta luzTão naturalTanto Mar,Tanto salTanto azulTanto cristal

Vá lá, dê o seu contributo para as férias. Mande a sua quadra ! Publicaremos as melhores !</div>




5 comentários

Comentar post