Viseu por "Santo Evo"

José Pereira de Almeida Nogueira, com o pseudónimo “Santo Evo”, foi publicando regularmente na imprensa regional e nacional, muitos dos seus poemas. Outros foram divulgados em cartazes e até em azulejos. Eis dois poemas:
SÁ CARNEIROSaCarneiro.jpgUma estátua pequenina…Choveu tanto em ViseuQue o Sá Carneiro... encolheu!!!Perdeu tamanho e altura,Está magro que nem um cão...É uma perfeita loucura!!!Reduzido a um anão…Homem de tanta estatura!Homem de tantos quilates!!!Só se o anão... tem tomates...

RUA ESCURAE perto da estátua de Sá Carneiro, a Rua Escura,(de “vida noturna” até 1960… e onde se cantou Ópera no séc. XIX)REscura041.jpgA velhinha Rua EscuraOutrora, por ironia,Foi palco de Alta Cultura,De gáudio, luz e harmonia

Saliente-se que mais curioso ainda é o facto de a numeração das portas da Rua Escura não ter continuidade pois salta do nº 52 para o nº 56. A primeira porta que se vê à esquerda na foto é o célebre nº 54. Hummm !!!
publicado por porViseu às 23:22