CUECA de MULHER !!!

cueca52.JPGÉ um hábito recente o uso de cuecas pelas mulheres. Na Europa, rezam as crónicas, foi nos finais do Séc. XVIII que tal moda foi introduzida pelas prostitutas parisienses. A Igreja Católica considerou esta roupa como a “peça da perdição” e condenou o seu uso. Em Portugal, tal peça terá sido introduzida em meados do século XIX pelas classes sociais mais evoluídas sendo progressivamente adoptada pelo povo. Nos dias de hoje, em aldeias do interior, pessoas mais velhas ainda as não usam. O vestuário feminino não incluia cuecas. Era composto por várias saias e saiotes, todos com rachas laterias à altura dos bolsos, que possibilitavam que as mulheres fizessem as suas necessidades utilizando a técnica do quadrado: através dos bolsos introduziam as mãos, uma pela frente, outra por trás, formando uma diagonal de um quadrado cuja outra diagonal era formada pelas pernas afastadas. Assim faziam xixi. No princípio do séc. XX o uso das cuecas começou a generalizar-se embora para as mais idosas fosse um empecilho que dificultava sériamente as suas necessidades.Esta e outras peças muito interessantes que documentam a evolução dos hábitos e costumes da nossa terra estão disponíveis no Museu Etnográfico de Silgueiros, fundado pelo Inspector António Lopes Pires, que tem feito uma obra notável nestes domínios. Perder é pecado.Caminho: Sair de Viseu em direcção a Nelas; cortar à direita em direcção a Silgueiros; cortar novamente à direita para Passos de Silgueiros. Descer até ao rio. O grande edifício do lado de lá é a sede da ASSOPS onde está o Museu. ÚNICO !!!Cá voltaremos.
[Error: Irreparable invalid markup ('<div [...] <font>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<a href="http://fotogaleriaporviseu.blogs.sapo.pt/arquivo/cueca52.JPG"><img alt="cueca52.JPG" src="http://fotogaleriaporviseu.blogs.sapo.pt/arquivo/cueca52-thumb.JPG" width="240" height="180" border="0" /></a>É um hábito recente o uso de cuecas pelas mulheres. Na Europa, rezam as crónicas, foi nos finais do Séc. XVIII que tal moda foi introduzida pelas prostitutas parisienses. A Igreja Católica considerou esta roupa como a “peça da perdição” e condenou o seu uso. Em Portugal, tal peça terá sido introduzida em meados do século XIX pelas classes sociais mais evoluídas sendo progressivamente adoptada pelo povo. Nos dias de hoje, em aldeias do interior, pessoas mais velhas ainda as não usam. O vestuário feminino não incluia cuecas. Era composto por várias saias e saiotes, todos com rachas laterias à altura dos bolsos, que possibilitavam que as mulheres fizessem as suas necessidades utilizando a técnica do quadrado: através dos bolsos introduziam as mãos, uma pela frente, outra por trás, formando uma diagonal de um quadrado cuja outra diagonal era formada pelas pernas afastadas. Assim faziam xixi. No princípio do séc. XX o uso das cuecas começou a generalizar-se embora para as mais idosas fosse um empecilho que dificultava sériamente as suas necessidades.Esta e outras peças muito interessantes que documentam a evolução dos hábitos e costumes da nossa terra estão disponíveis no Museu Etnográfico de Silgueiros, fundado pelo Inspector António Lopes Pires, que tem feito uma obra notável nestes domínios. Perder é pecado.Caminho: Sair de Viseu em direcção a Nelas; cortar à direita em direcção a Silgueiros; cortar novamente à direita para Passos de Silgueiros. Descer até ao rio. O grande edifício do lado de lá é a sede da ASSOPS onde está o Museu. ÚNICO !!!Cá voltaremos.<div class=sidetitle align="center"<font color="blue"> NÃO DEVE PERDER - Click </font></div><div align="center"><a href="http://www.assops.pt/museu.html" target="_blank"><font size="2">MUSEU DE SILGUEIROS</font></a></div><br><font size="1">porViseu</font>
publicado por porViseu às 08:32