DESCRIÇÃO DA CIDADE DE VISEU

images.jpgSoneto épico barroco (1642) Chego (Cidade insigne) a contemplar-teViseu de cinco seculos memoradosque em tanto já florente, já prostrada,teatro foste de Minerva e Marte.Não poderá a fortuna aniquilar-te,pois sendo tantas vezes assolada(qual Fenix entre as chamas abrasada.)tornas das mesmas a levantar-te.Eternize a estampa teu retrato,do Letes apesar teu sevo imigomas tambem se oponha o tempo ingrato.És gloria de Lusos, de Arabes castigo,Seta de Afonso, triunfo de Veriato,berço a Eduardo, marmore a Rodrigo.Este soneto está transcrito no Pólogo do Poema Épico Barroco "DESCRIÇÃO DA CIDADE DE VISEU de 1638.Pois é mesmo assim.Existe um Poema Épico Barroco sobre a Cidade de Viseu.Poema Heróico composto por dez cantos em oitava rima.É de João de Pavia, data de 1638, e andamos à procura dele para o divulgarmos.Será que conseguiremos verificar a existência da mesquita referenciada no artigo da Sé ? Será que iremos descobrir quem é que pediu ajuda aos Árabes ? Comente quem saiba. Nós divulgamos o que sabemos e descobrimos. Vá lá, CLICK

publicado por porViseu às 18:15