Poema Viseu (1942)

P4170010.jpg
ViseuEncontras o Passado em qualquer parte.Olha em redor. Aprende a interrogar …Num cunhal, num brasão vais soletrarQuante baste e remir-te e a iluminar-te.A Sé, templo de Deus, templo de Arte,mil episódios tem para contar …Não te esqueças, também, de consultara janela ogival de D. Duarte.Tôda a velha cidade é um livro abertoque deves conhecer, leitor incerto,que deves decorar, digo-te eu.A História, a nossa História fulgurante,podes lê-la, bem viva e palpitante,nas venerandas pedras de Viseu.
Ludovina Frias de Matos(Documentário Gráfico de Viseu – 1942)
publicado por porViseu às 16:03